recent posts

banner image

Antes de reajuste anunciado por Temer, governo tira 392 mil famílias do Bolsa Família

Compartilhe esta Notícia

Jéssica da Silva teve o Bolsa Família cortado em 2017 porque os filhos deixaram de frequentar a escola

O MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) desligou 392 mil famílias do programa Bolsa Família em abril, um mês antes do reajuste de 5,67% concedido a todos os beneficiários do programa e anunciado em cadeia de rádio e TV pelo presidente Michel Temer (MDB) na noite dessa segunda-feira (30). A pasta afirma que a flutuação do número de atendidos é normal.

Segundo o MDS, o programa Bolsa Família atingiu, no mês de abril, 13.772.904 famílias, que receberam benefícios com valor médio de R$ 177,71. O valor total transferido pelo governo federal foi de R$ 2,44 bilhões. Em março, o número de famílias beneficiárias pagas foi de 14.165.038.

Segundo apurou o UOL, esse é o segundo maior corte da história do programa. O maior tinha ocorrido, também na gestão Temer,  quando 543 mil famílias foram cortadas entre junho e julho do ano passado. 

No mês seguinte, em agosto, o governo anunciou a inclusão de novas famílias e disse ter zerado a fila de espera de candidatos ao benefício. 

Em dezembro, o MDS anunciou pela última vez que a fila de espera do programa estava quitada. "O MDS zerou pela sétima vez a fila de espera do Bolsa Família em 2017. Este mês, 204 mil novas famílias entraram no programa", informou a pasta, em nota divulgada no dia 11 de dezembro.

A partir daquele mês houve aumento no número de beneficiados, chegando até 14,1 milhões em março --o maior contingente pago desde o início do governo Temer, em maio de 2016.

O corte suspende uma sequência de sete meses de alta, iniciada em outubro. O número de famílias pagas com o benefício em abril foi o menor desde novembro do ano passado.

Até então, o segundo maior corte tinha ocorrido entre os meses de janeiro e fevereiro de 2013, após o fim de um recadastramento do governo federal. Naquela ocasião, houve 278 mil benefícios pagos a menos.

Quando foi lançado, em 2003, o programa atendia 3,6 milhões de famílias --a maioria já recebia benefícios menores que foram extintos, como o Bolsa Alimentação, o Vale Gás e o Bolsa Escola.

Motivo de exclusões

Em nota, o MDS afirmou ao UOL que as "exclusões estão relacionadas aos procedimentos de averiguação e revisão cadastrais, fiscalização, desligamentos voluntários, descumprimento de condicionalidades ou superação das condições necessárias para a manutenção dos benefícios."

Segundo a pasta, a folha de pagamentos do Bolsa Família "flutua mensalmente em virtude dos processos de inclusão, exclusão e manutenção de famílias." "As inclusões dependem do quantitativo de famílias habilitadas para o Programa e estratégias de gestão da folha."

O MDS ainda assegurou que "está constantemente aperfeiçoando os instrumentos de focalização do Programa Bolsa Família e qualificando o Cadastro Único".

"Com os procedimentos adotados nos últimos anos, foi possível zerar por 11 meses a fila de habilitados a receber o benefício. Ou seja, todas as famílias com cadastro atualizado, perfil para o programa e sem informações divergentes foram incluídas. O MDS trabalha para manter zerada a fila de habilitados", informou.

Número de famílias beneficiárias:

Maio/2017 - 13.313.779
Junho/2017 - 13.284.029
Julho/2017 -  12.740.640
Agosto/2017 - 13.495.513

Setembro/2017 - 13.417.699
Outubro/2017 - 13.562.216
Novembro/2017 - 13.676.038
Dezembro/2017 - 13.828.609
Janeiro/2018 - 14.001.339
Fevereiro/2018 - 14.080.828
Março/2018 - 14.165.038
Abril/2018 - 13.772.904

Fonte: MDS


Com Informações do Site UOL Notícias
Antes de reajuste anunciado por Temer, governo tira 392 mil famílias do Bolsa Família Antes de reajuste anunciado por Temer, governo tira 392 mil famílias do Bolsa Família Reviewed by Blog do Victor Macedo on 12:01 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.