recent posts

banner image

Hipertensão – Sintomas, Causas, Tratamento

Compartilhe esta Notícia

A pressão arterial é a quantidade de força exercida pelo nosso sangue contra as paredes das artérias presentes no nosso corpo à medida que o sangue flui através delas. Quando uma pessoa sofre de pressão arterial alta ou hipertensão, isso significa que sua pressão arterial está elevada e que as paredes de suas artérias estão recebendo muita pressão repetidamente.

Hipertensão 

De acordo com a American Heart Association, cerca de 85 milhões de pessoas sofrem de pressão alta nos Estados Unidos, o que representa 1 a cada 3 adultos com mais de 20 anos. O estimam que cerca de dois terços das pessoas com mais de 65 anos nos Estados Unidos têm pressão arterial elevada.


O Hospital Israelita Albert Eintein estima mais de 2 milhões de casos de hipertensão por ano no Brasil, afetando principalmente os mais idosos. No Brasil, a Sociedade Brasileira de Hipertensão estima que 1 a cada 4 adultos sofrem de hipertensão, o que representa 25% da população brasileira adulta.

Quando consideramos apenas os idosos com mais de 60 anos, 50% deles apresentam pressão alta. Também é estimado que cerca de 5% das crianças e adolescentes brasileiros sofram de hipertensão.

A hipertensão é uma doença crônica que pode perdurar por anos ou a vida inteira. Se não for tratada de modo adequado, a hipertensão pode causar muitos problemas de saúde como perdade visão, doença renal, insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral e outras doenças do coração.

Como funciona a pressão arterial 

A principal função do sangue presente no nosso corpo é transportar oxigênio por ele para que todos os órgãos funcionem corretamente. O coração é um músculo importantíssimo responsável por bombear todo esse sangue pelo corpo inteiro. O oxigênio transportado pelo sangue é usado pelos nossos órgãos para desempenhar funções vitais e assim, emdeterminado momento, o sangue fica com baixos níveis de oxigênio. Para que os suprimentos de oxigênio sejam reabastecidos, o sangue é bombeado para os pulmões, que fornecem oxigênio para que o ciclo se repita novamente para suprir as necessidades das nossas células.

O bombeamento do sangue pelo coração cria uma pressão denominada pressão arterial, que é a força exercida pelo sangue contra as paredes das artérias. Quando essa força é muito intensa por um período prolongado, temos a pressão alta ou hipertensão. Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, uma pessoa hipertensa geralmente apresenta pressão arterial igual ou acima de 14/9. Se um indivíduo apresentar pressão igual ou acima de 18/11, o caso é gravíssimo e a presença de um médico para avaliar a situação é indispensável.

Diagnóstico – Medidas da Pressão Arterial para ser diagnosticada como uma pessoa hipertensa, é preciso que a pressão arterial alta seja crônica, ou seja, é necessário que a pessoa apresente pressão alta por longos períodos, e não apenas uma vez. Em uma situação de estresse ou perigo, a nossa pressão arterial pode sofrer variações e ficar acima dos limites de normalidade, mas se esses são casos isolados, essa variação de pressão em situações anormais não pode ser diagnosticada como hipertensão.

 Assim,um indivíduo só pode ser diagnosticado com hipertensão se este evento for recorrente. Quando medimos a pressão arterial, avaliamos dois tipos de pressão: a sistólica e a diastólica. Ambas precisam ser medidas por um profissional para obter o diagnóstico correto. 

Para confirmar o diagnóstico de hipertensão, a medida da pressão arterial elevada deve ser confirmada diversas vezes. Uma boa dica é variar sempre que possível fatores como os períodos do dia, dias da semana e locais onde são feitas as medidas. Isso porque muitas vezes, em uma visita ao médico, o paciente pode ficar ansioso ou estressado e isso pode interferir na precisão da leitura da pressão arterial.

Deste modo, ao haver a possibilidade deque o paciente apresente hipertensão, a condição deve ser monitorada por um período determinado até a confirmação do diagnóstico. Em alguns casos, quando a pressão arterial está extremamente alta e é constatado algum dano em um órgão que depende do bom funcionamento do sistema circulatório como o coração, os rins, o cérebro ou os olhos, o diagnóstico é feito imediatamente e é possível iniciar o tratamento.

Testes Adicionais 

O médico também pode solicitar alguns testes para auxiliar no diagnóstico de hipertensão arterial, tais como : Análises de urina e sangue : através desses exames é possível identificar doenças associadas ao colesterol, níveis elevados de potássio, açúcar no sangue, infecção, glicose elevada e mau funcionamento dos rins, por exemplo.

Exercício de teste de estresse:mais comumente usado para pacientes com hipertensão menos grave. Neste teste, o paciente pedala uma bicicleta estacionária ou anda em uma esteira para avaliar como o sistema cardiovascular do corpo responde ao aumento da atividade física. O teste monitora a atividade elétrica do coração, bem como a pressão arterial do paciente durante o exercício. Um teste desse tipo pode revelar problemas que não são aparentes quando o corpo está descansando.

Eletrocardiograma:esse teste avalia a atividade elétrica do coração e é mais comumente usado para pacientes com alto risco de problemas cardíacos, comohipertensão e níveis elevados de colesterol. O ECG inicial é chamado de linha de base. Os ECG subsequentes podem ser comparados com a linha de base para revelar alterações que podem apontar para doença de artéria coronáriaou espessamento da parede do coração.

Exame de Holter :neste teste, o paciente transporta um dispositivo portátil ECG que é ligado a eletrodos em seu peito por cerca de 24 horas. Isso serve para monitorar e avaliar o coração do paciente sem alterar sua rotina diária, o que acaba dando resultados mais precisos.

Ecocardiograma: neste exame, são usadas ondas de ultrassom que mostram o coração em movimento. Por meio dele, o médico é capaz de detectar problemas, tais como espessamento da parede do coração, válvulas cardíacas com defeito, coágulos de sangue e excesso de fluido ao redor do coração.

Como Interpretar a Medida da Pressão Arterial

A pressão arterial é medida em milímetros de mercúrio (mmHg). Para medir a pressão arterial, precisamos determinar duas pressões: a pressão sistólica e a diastólica. Para bombear o sangue, o músculo do coração se contrai e se dilata repetidamente. A pressão sistólica é a pressão máxima exercida pelo sangue quando o músculo do coração é contraído. Isso ocorre quando o ventrículo esquerdo do coração se contrai. Já a pressão diastólica é a pressão mínima apresentada quando o músculo do coração é dilatado, ou seja, quando o coração está “descansando” eo músculo sofre uma expansão.

Assim, a hipertensão arterial é definida quando o indivíduo apresenta pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mmHg e uma pressão arterial diastólica maior ou igual a 90 mmHg, conhecida popularmente no Brasil como 14/9 (lida como 14 por 9). O valor apresentado primeiro é o da pressão sistólica seguido por uma barra e o valor da pressão diastólica.




Hipertensão – Sintomas, Causas, Tratamento Hipertensão – Sintomas, Causas, Tratamento Reviewed by Blog do Victor Macedo on 21:57 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.